CHINA – Gigante também nos seguros agrícolas

Que a China disputará com os EUA o posto de maior economia do mundo dentro de algum tempo, acho que ninguém mais duvida.

 O que poucos sabem é que a China também dispõe de seu próprio Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR). Sim! Lá também existe seguro, agrícola e COM PSR.

 O governo chinês começou a subsidiar essas políticas, em 2007, como parte de seus esforços para desenvolver o setor agrícola do país e impulsionar a produção de alimentos, objetivando atender à demanda de uma população com maior poder de compra.

Em linhas gerais o programa chinês funciona da seguinte forma:

- O Governo fornece financiamento para que as seguradoras possam comprar a cobertura de resseguro.

- No que se refere às eventuais perdas, as seguradoras são responsáveis por quaisquer sinistralidade abaixo de 160% do prêmio anual. Entre 160% e 300%, os prejuízos ficam com as resseguradoras, e acima disso (perdas de mais de 300%) quem garante os prejuízos é o Governo Chinês.

- Atualmente estão cobertos pelo seguro cerca de 400 mil famílias de agricultores.

- Em 2007, ano do início do programa, o mercado de seguro agrícola chinês já arrecadou, na largada, acima de USD 800 milhões em prêmios. Para o ano de 2009, os números não foram ainda divulgados, mas a expectativa é de que tenham fechado na casa de USD 1,8 bilhões. Isso seria fazer da China o segundo maior mercado do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. 

Apenas para comparação, o programa brasileiro se iniciou em 2003 (04 anos antes dos chineses) e o nosso melhor resultado alcançado foi na última safra com aproximadamente USD 180 milhões em prêmios.

O programa marca a transição do arcaico e oneroso foco no financiamento pós-catástrofe agrícola para a pré-gestão do risco de eventos, que é mais que desejável, é necessária, tanto lá quanto cá.

Esperamos que o exemplo Chinês sirva de motivação para que o nosso Brasil possa alcançar números parecidos em futuro não muito distante.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

115 Comments »